segunda-feira, 21 de junho de 2010

Inverno combina com: Fondue de Queijo! Yummy!

Uma coisa que me agrada muito no clima europeu é o fato de as 4 estações do ano serem super definidas e em cada uma delas, pratos diferentes e especiais são apreciados.
Na primavera a temperatura é amena e as flores surgem em todos os lugares. Essa é a estação dos aspargos e do bärlauch (vegetal de gosto forte e especial, usado em risotos, sopas e molhos).
O verão é quente e agradável e as pessoas parecem mais felizes e animadas. Os pratos mais consumidos são as saladas e churrascos. (Essa definição não serve pra esse verão, que ja começou mau...a temperatura chegou somente aos 13 graus hoje)
No outono, as folhas das árvores caem e a paisagem fica com um tom dourado. Caças (como veado e alce) e pratos a base de abóboras são super apreciados.
Mas, como todo mundo sabe, o inverno europeu as vezes é cruel. Na maiorias dos países da Europa o inverno pode durar até 4 meses e as temperaturas normalmente não ultrapassam os 4 graus.
Aqui na Suiça por exemplo, já no outono, em outubro, os termômetros chegam a 0 graus facilmente. A culinária dessa estação é, na minha opinião, a mais saborosa e esperada. Raclette, chás, castanhas, delícias feitas com chocolate e é claro, Fondue!
Contrariando o que muita gente pensa, a Fondue (palavra feminina que significa fundido ou derretido) não é uma invenção francesa mas sim suiça. E a de chocolate nem é muito conhecida aqui na Europa, a famosa mesmo é a de queijo.
Alguns contam que a história da descoberta dessa delícia vem da Idade Média, cerca de sete séculos atrás, nos Alpes da Suíça, em conseqüência de uma inesperada super produção de queijos. Os suiços (naquela época!) já eram produtores de laticínios – que inclusive exportavam às nações vizinhas.



Porém uma nevasca terrível isolou completamente um determinado ponto da Suíça, ao redor de Neuchatel. Surpreendidos o estoque que não podiam vender, os produtores do local tiveram uma idéia: Derreteriam o excesso, à espera deuma nova temporada e, para melhor conservarem a massa, no seu recozimento acrescentariam alguma espécie de álcool, no caso kirsch, o delicioso (e muito forte: 43% teor alcoolico) destilado de cerejas daquelas regiões. Depois de reendurecida pelo frio, a massa não mais correria o risco de estragar. Para reutilizá-la, bastaria submetê-la, novamente, ao processo de fusão.
No teste inaugural do conceito, um cidadão mais engenhoso espetou um pedaço de pão na ponta de uma haste qualquer, que mergulhou no caldeirão. “Voilà!

A Fondue é muito velha, mas essa iguaria só ganhou fama na década de 50, quando o chefe Conrad Egli, do restaurante Chalet Suísse, em Nova York, passou a servir o prato. E para complementar, criou a fondue de chocolate, que servia de sobremesa.
Apesar de ter surgido de forma rústica, a Fondue se tornou uma comida refinada e muito apreciada no mundo todo…Abaixo vocês encontram uma das receitas de um típico Fondue suiço. (Na verdade, cada região do país usa tipos de queijos diferentes…)
Ingredientes (para quatro pessoas):
350g de queijo Gruyère
350g de queijo Emmental
1 dente de alho
pimenta-do-reino a gosto
1 pitada de noz-moscada
3 colheres de chá de amido de milho
1 cálice de kirsch (bebida alcoolica feita de cereja)
300 ml de vinho branco seco
O quanto baste de pão cortado em cubinhos
Preparo: passe o alho nos lados e no fundo da panela. Rale os queijos com o ralador grosso e junte o kirsch e o vinho branco com o amido de milho dissolvido. Acrescente a noz-moscada e a pimenta-do-reino. Sobre o réchaud (tendo o cuidado de manter a chama sempre baixa), inicie o processo de fundir a massa até que ela bem homogênea e cremosa.
Espete o pão com os garfos especiais para fondue e mergulhe no queijo.
Ah! E para acompanhar, escolha um delicioso vinho branco, uma companhia agradável e aproveite essa delícia!!!
Espero que gostem....
Beijos!

1 recados: ADORO!:

Adriana disse...

isso me deixou com fome...nham nham nahm

beijo

Dri